Famosas empresas de cosméticos passam a financiar o aborto

Famosas empresas de cosméticos passam a financiar o aborto

As empresas MAC Cosmetics (Canadá) e a Benefit Cosmetics (EUA), duas das mais famosas marcas de cosméticos do mundo, anunciaram que começarão uma parceria com a Planned Parenthood, para oferecer apoio financeiro à instituição durante 2019.

Como bons recipientes, a Planned Parenthood agradeceu as doações através de uma mensagem publicada em seu Twitter.

A empresa MAC irá realizar uma doação de 500.000 dólares durante dois anos e destinará os lucros das vendas de sua linha de batom Viva Glam para Planned Parenthood, e assim “ajudar a ampliar seus programas de mensagens e texto, e seu novo robô virtual de conversas sobre saúde sexual”.

Por outro lado, Benefit Cosmetics, através de seu programa Benefit “Bold is beautiful”, ajudará a multinacional a financiar os atendimentos em “saúde sexual e reprodutiva” (que incluem o aborto e a anticoncepção) e seus programas de “educação sexual” em todos os Estados Unidos.

Annie Ford Danielson, embaixadora da beleza na Benefit, disse ao site ‘Refinery29’ que não querem que as pessoas tenham vergonha de procurar a Planned Parenthood. “Principalmente na indústria da beleza, que busca oferecer apoio sem importar o que esteja acontecendo com a pessoa. Queremos usar nossa influência e alcance para ajudar estas mulheres a eliminarem este estigma”, disse Danielson.

Nancy Mahon, diretora executiva global do MAC AIDS Fund, disse que não vê a decisão de sua empresa “como uma doação politicamente carregada ou arriscada”.

“O acesso aos cuidados médicos e o acesso a informações sobre saúde sexual fazem parte da autoestima, da beleza e da capacidade das mulheres de terem sucesso no mundo”, afirmou.

Também John Demsey, presidente do MAC AIDS Fund, afirmou que é “um privilégio poder unir forças com a Planned Parenthood, ampliar seu programa de conversa e texto , que reúne pessoas que vão iniciar um diálogo sério sobre a saúde sexual e reprodutiva”.

Entretanto, a Planned Parenthood não está na área dos cuidados de saúde, mas sim na área do aborto e de contracepções.

O relatório anual da Plannes Parenthood de 2018 estima 332.757 procedimentos de abortos e um recorde de 1,66 bilhão de dólares em doações, incluindo aproximadamente 500 milhões de dólares gerados por impostos.

A presidente da Planned Parenthood, Leana Wen, admitiu recentemente que o aborto é a sua “principal missão”.

Desde julho de 2015, Planned Parenthood está envolvida em uma controvérsia, após a divulgação de uma série de vídeos do Centro para o Progresso Médico (CMP, na sigla em inglês) que revelaram negociações para traficar órgãos e tecidos de bebês abortados em suas clínicas. Para se defender, a Planned Parenthood garantiu que não se tratava de venda de órgãos e tecidos, mas sim de doações.
Compra ou venda de tecido fetal humano é um crime federal nos Estados Unidos e tem uma pena de até 10 anos de prisão ou uma multa de até meio milhão de dólares.