Concebida num estupro, ex-miss Pensilvânia defende que toda vida deve ser preservada

Concebida num estupro, ex-miss Pensilvânia defende que toda vida deve ser preservada

Quando a ex-Miss Pensilvânia, Valerie Gatto, estava na terceira série, ela descobriu a difícil verdade de que foi concebida quando sua mãe foi violentamente estuprada.

A mãe de Gatto tinha apenas 19 anos quando o ataque ocorreu. Seu agressor também tinha planos de matá-la, mas ela diz que esses planos foram frustrados quando uma luz brilhante de uma fonte desconhecida apareceu. Esta luz deu a mãe de Gatto a capacidade de se levantar e fugir antes que ele pudesse fazer mais mal a ela. Gatto diz: “Eu gosto de pensar nessa luz como minha mãe e (meu) anjo da guarda”.

Em uma entrevista com o Pittsburgh Tribune Review, Gatto diz que sua mãe sempre lhe disse: “Eu era a sua luz”.

Logo após o ataque, a mãe de Gatto descobriu que estava grávida. De acordo com uma entrevista com Gatto para a CBS Pittsburgh, sua mãe nunca considerou o aborto.

Ela tinha planos de colocar sua filha para adoção, esperando que pudesse ter uma vida mais estável em outro lugar. Mas, depois que Gatto nasceu, sua avó lembrou a filha que Deus não nos dá mais do que podemos suportar. Ela convenceu a mãe de Gatto a criar sua filha sozinha.

Assim, aos 20 anos de idade, a mãe de Gatto deixa de lado os planos para cursar a faculdade de Direito para criar a filha. Gatto cresceu morando com a mãe e os avós maternos em um lar estável e amoroso.

Gatto foi criada na igreja, indo todos os domingos e, como resultado, a fé se tornou uma parte importante de sua vida. De acordo com o site de Gatto, sua mãe foi encarregada da despensa de alimentos em sua igreja, entregando cestas básicas para os necessitados. Ela iria levar Gatto com ela e esta vida orientada para o serviço encorajou Valerie a se voluntariar em vários serviços sociais.

Ela se envolveu em projetos como doação de roupas, presentes para crianças em tratamento hospitalar e na Operação Dear Abby, que presenteia com cartões, militares dos EUA em missão no exterior. Gatto diz que aprendeu a viver sua vida “olhando como transformar um negativo em positivo”.

Gatto prosseguiu no ensino superior e formou-se com honras pela Universidade de Pittsburgh. Desde então, ela continuou servindo em várias funções em sua comunidade, como ajudar em um banco de alimentos local e doar roupas para uma organização que dá poder às mulheres.

Além disso, a história de estupro e sobrevivência de sua mãe lhe deu um profundo desejo de ajudar outras mulheres a aprenderem a se proteger da agressão sexual. “Espero fazer a diferença e lançar uma luz sobre a agressão sexual e estupro para mulheres jovens”, diz Gatto.

Como ela antecipa usar sua plataforma digital para inspirar muitos com sua vida e história, Gatto acredita firmemente que Deus a colocou nesta terra por uma razão especial. “Eu sei que Deus me colocou aqui com um propósito, e Ele é a razão pela qual minha mãe e eu fomos salvas”, diz ela. “Eu quero fazer Ele orgulhoso e minha família orgulhosa. Se eu apenas sentasse e pensasse: “Por que isso aconteceu?” ou “Meu pai sabe que eu existo?”, e tivesse medo e deixasse o medo do desconhecido me parar, eu não estaria vivendo minha vida. Ele me colocou aqui para fazer grandes coisas, e eu não vou deixar isso me impedir.”